30/09/2020 às 15:16 - Atualizado em 30/09/2020 às 16:31

Turismo perde um de seus maiores defensores

CNC

É com profundo pesar que anunciamos, na última segunda-feira (28), a morte do empresário Eraldo Alves da Cruz, secretário executivo do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Profissional de Turismo e Hospitalidade há mais de 43 anos, Eraldo Alves foi presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional); membro do Conselho Nacional da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV); diretor e vice-presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF); fundador e presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do Distrito Federal (Sindetur-DF); 1º vice-presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Distrito Federal (Sindhobar-DF); secretário-geral da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); e membro da Academia Brasileira de Eventos e Turismo (ABEVT).

Para o presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, além de amigo, Eraldo era uma referência para o turismo brasileiro. “Ajudou muito a construir o legado da CNC neste campo, nos últimos anos. Além de hoteleiro de formação na Suíça e poliglota, foi, desde cedo, após a volta da Europa, o dirigente do Hotel Eron (fundado por seu tio), aonde muito jovem pôde exercer todo seu conhecimento com simpatia e competência”.

Segundo Sampaio, Eraldo construiu uma unanimidade em torno do seu nome e do hotel da família, o melhor de Brasília naqueles tempos. Tanto no Executivo quanto no Legislativo e no Judiciário, não havia quem não o conhecesse. Uma perda irreparável”, finaliza o presidente da FBHA.