05/04/2018 às 13:09 - Atualizado em 09/04/2018 às 16:08

Ministério do Turismo anuncia R$ 5 bi em recursos para o setor

Programa de Desenvolvimento e Estruturação do Turismo vai financiar de projetos de infraestrutura a ações de qualificação

O Ministério do Turismo (Mtur) lançou na última terça-eira (03.04), em Brasília, um novo programa para ampliar a oferta de recursos destinados à realização de projetos voltados para o desenvolvimento do turismo no país. O Programa de Desenvolvimento e Estruturação do Turismo (Prodetur+ + Turismo) foi criado para apoiar estados e municípios no acesso a linhas de financiamento com juros e prazos diferenciados em instituições como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O Prodetur + Turismo visa melhorar a infraestrutura e o atendimento ao turista nos principais destinos do país. O novo programa começa a operar com R$ 5 bilhões disponíveis. Para acessar o recurso, os interessados têm de integrar o Mapa do Turismo Brasileiro, que conta com 3.285 cidades e 328 regiões turísticas.

As propostas para obtenção de financiamento deverão contemplar principalmente projetos na área de infraestrutura turística, saneamento básico, gestão e avaliação ambiental, transporte e mobilidade urbana. As diretrizes estratégicas do programa priorizam também ações de qualificação, promoção, apoio à comercialização, pesquisa e inovação, empreendedorismo e parcerias público-privadas.

Os projetos e ações aptos a serem beneficiados pelo Prodetur + Turismo serão identificados com o Selo + Turismo, indicativo de alinhamento da proposta com a Política Nacional de Turismo, com o Plano Nacional de Turismo 2018 - 2022 e com as diretrizes do programa. O selo será anexado à proposta analisada e validada pelo MTur, juntamente com uma declaração de prioridade.

As propostas que obtiverem o Selo + Turismo poderão também ser apoiadas financeiramente com recursos próprios do MTur. Já os entes federativos que tiverem propostas contempladas com financiamento nacional ou internacional, poderão pedir apoio técnico ao ministério para a implementação dos projetos.