09/01/2019 às 18:46 - Atualizado em 09/01/2019 às 18:49

FBHA apoia aprovação do jogo no Brasil

O presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Alexandre Sampaio, apoiou as declarações do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que defende a liberação dos cassinos no estado. Witzel acredita que a economia fluminense se beneficiaria imensamente com a decisão.

"Concordo com o governador. A FBHA está acompanhando de perto a movimentação pela regulamentação dos jogos no Brasil. Tenho certeza de que isso traria um incremento significativo não só para os negócios ligados ao setor, mas também para a geração de receitas na economia do país e para outros estados. A legalização de hotéis-cassino possibilitaria a movimentação de mais R$ 15 bilhões em receita por ano no país, além da geração de 400 mil postos diretos e indiretos de trabalho. Isso potencializaria o turismo brasileiro, dando mais rentabilidade, competitividade e atratividade", afirmou.

Sampaio também está de acordo com o plano de metas anunciado pelo governador para o setor. A nova gestão fluminense estipulou prazos de 100 a 180 dias para que medidas sejam adotadas pela Secretaria Estadual de Turismo para estimular o desenvolvimento.

Entre as medidas prioritárias anunciadas por Witzel estão o lançamento de kit de captação de eventos com oferta do Estado do Rio como sede de eventos; elaboração de projeto da primeira feira de turismo; artesanato e gastronomia do Rio; o Salão Estadual do Turismo, Artesanato e Gastronomia em parceria com a Fecomércio-RJ; fortalecimento da segurança para o turista em parceria com as secretarias de polícias Civil e Militar; integração de órgãos do estado envolvidos na autorização de eventos para agilizar os processos e promover o turismo pela presença em feiras nacionais e internacionais, realizadas anualmente, para aumentar fluxo turístico.

"Temos muito trabalho a fazer no Rio, que é um dos destinos mais importantes do país. Considero as propostas do novo governo positivas e acredito que as estratégias traçadas poderão contribuir para a retomada do crescimento do turismo fluminense. São boas as ideias do kit de captação de eventos e da participação mais ativa em feiras, além das outras medidas enumeradas. Acho que seria interessante ainda estruturar parcerias com as concessionárias das estradas que cruzam o território fluminense para a realização de campanhas conjuntas para o turismo com outros estados como São Paulo e Minas Gerais. E até usar a sede do Museu da Imagem e do Som, na Avenida Atlântica, em Copacabana, para atrair grandes companhias de espetáculos, como o Cirque du Soleil”, disse Sampaio.